Embrapa
Redes Regionais de Agroecologia

No final dos anos 90, representantes de agricultores e de instituições públicas (ensino, pesquisa e extensão) da região leste paulista iniciaram trabalhos conjuntos, somando esforços pela melhoria da qualidade ambiental das práticas adotadas na agricultura local. A articulação interinstitucional ocorreu inicialmente nas regiões do entorno de Monte Alegre do Sul e de Jaguariúna, a partir de temas específicos voltados prioritariamente à agricultura familiar e à produção orgânica de alimentos.

Foram realizadas atividades visando a incentivar a organização da produção e da comercialização de alimentos orgânicos, destacando também a importância de criação de unidades de validação e divulgação de práticas dessa dimensão. A partir de 2003 houve a inserção de novas parcerias e a expansão do número de municípios abrangidos por essa articulação interinstitucional. Ampliou-se a perspectiva de ação na ótica do agroecológico, buscando o enfoque interdisciplinar para promover a conservação dos recursos naturais, a viabilidade econômica e a justiça social. Formou-se então a Rede Regional de Agroecologia Mantiqueira-Mogiana, sendo a Embrapa Meio Ambiente componente dessa rede social de cooperação, tendo também a função de entidade articuladora do colegiado interinstitucional.

Nessa região que abrange 39 municípios do leste paulista, o colegiado representativo dos agricultores e instituições vem promovendo fóruns de comunicação dos fundamentos, métodos, tecnologias agropecuárias e meios de organização para a comercialização, na perspectiva agroecológica. Essas iniciativas realizam-se anualmente em ocasiões tais como a feira VidAlimento, em Pedreira, SP, e nas comemorações da Semana da Agricultura Orgânica, em Campinas, SP. Com a aprovação em 2005 de projeto na linha de transferência de tecnologia apropriada, patrocinado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, foi possível iniciar também a estruturação da Rede Regional do Pontal do Paranapanema, tendo como órgão articulador o escritório local do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), em Teodoro Sampaio, SP. Essa rede do oeste paulista conta com entidades parceiras governamentais e não-governamentais da região. Os colegiados das instituições participantes dessas duas redes têm promovido o intercâmbio de experiências em agroecologia a partir de meios presencias e à distância. No primeiro caso, por intermédio de dias de campo em unidades de referência em Agroecologia. No segundo caso, via internet por meio dos sites, com o apoio técnico da Embrapa Informática Agropecuária. No estágio atual do projeto está sendo consolidada a formação de núcleos microrregionais na área abrangida pelas redes regionais de Agroecologia Mantiqueira-Mogiana e do Pontal do Paranapanema, potencializando ampliar o raio de abrangência das ações. Nessa perspectiva iniciou-se o processo de sistematização de experiências em Agroecologia, com espaços de experimentação e demonstração, permitindo que agricultores e técnicos possam intercambiar e construir conhecimentos nessa temática.

Parcerias
O colegiado da Rede Regional de Agroecologia é formado por representantes das seguintes instituições:
AAO – Associação de Agricultura Orgânica/Regional Amparo
ANC – Associação de Agricultura Natural de Campinas
AMC – Associação Mata Ciliar
APTA – Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios
FPC – Fórum Permanente Caxambu
Cati – Coordenadoria de Assistência Técnica Integral
Creupi - Centro Regional Universitário de Espírito Santo do Pinhal
Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Unicamp - Instituto de Biologia - Laboratório de Entomologia Aplicada

Municípios paulistas abrangidos pela Rede Mantiqueira-Mogiana:
Amparo, Águas de Lindóia, Atibaia, Bom Jesus dos Perdões, Bragança Paulista, Campinas, Conchal, Espírito Santo do Pinhal, Estiva Gerbi, Holambra, Indaiatuba, Itapira, Itatiba, Itupeva, Jaguariúna, Jarinu, Joanópolis, Jundiaí, Lindóia, Louveira, Mogi-Guaçu, Mogi Mirim, Monte Alegre do Sul, Morungaba, Nazaré Paulista, Paulínia, Pedra Bela, Pedreira, Pinhalzinho, Piracaia, Santo Antonio do Jardim, Santo Antonio de Posse, Serra Negra, Socorro, Sumaré, Tuiuti, Valinhos, Vargem e Vinhedo.

Instituições que compõem a Rede do Pontal do Paranapanema
Incra – Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária
IPE – Instituto de Pesquisas Ecológicas
Embrapa Meio Ambiente

Saiba mais

Rede de Agroecologia Mantiqueira-Mogiana

Clique aqui para conhecer o desenvolvimento dos sites das Redes Regionais de Agroecologia.




Voltar