Embrapa

Horticultura orgânica e convencional

A horticultura orgânica é uma atividade produtiva que tem mostrado grande expansão no Brasil, essencialmente devido ao aumento significativo do mercado consumidor de alimentos orgânicos em anos recentes, e desponta como uma excelente oportunidade para o agricultor familiar. A área ocupada com esta atividade em todo o País alcançou aproximadamente 100 mil ha no final dos anos 90, fato importante, visto que no início da década esta área era estimada em somente 1 mil ha.

Embora existam registros que marcam a importância econômica da horticultura orgânica, pouco se conhece sobre os seus efeitos no ambiente, bem como sobre suas repercussões sociais e mesmo econômicas ao nível das propriedades e das localidades onde ela é desenvolvida. A Avaliação do Impacto Ambiental (AIA) da horticultura orgânica é apresentada principalmente com o objetivo de dar suporte a um melhor planejamento e melhoria da produção, construindo-se um parâmetro de análise comparativa com a horticultura convencional.

Este estudo foi realizado em nove estabelecimentos dedicados a horticultura convencional e nove estabelecimentos dedicados a horticultura orgânica no interior do Estado de São Paulo.






A tabela abaixo apresenta, para cada uma das dimensões consideradas, a razão entre as formas de manejo orgânico e convencional, explicitando a proporção na qual o desempenho do manejo orgânico supera o convencional, em cada uma dessas dimensões. As dimensões representadas pela Ecologia da Paisagem, Qualidade da Água e, sobretudo Gestão e Administração são aquelas que melhor qualificam a horticultura orgânica em termos de sua contribuição para o desenvolvimento local sustentável. Esta última dimensão apresenta desemepenho 74% superior para a horticultura orgânica, comparativamente à convencional, sendo o principal componente de diferenciação entre as formas de manejo estudadas.


Tabela. Razão entre os índices de impacto ambiental segundo as dimensões do método APOIA-NovoRural, em estabelecimentos dedicados a horticultura convencional e orgânica. Interior do Estado de São Paulo, 2003.

O desempenho ambiental da horticultura orgânica e convencional, no universo abrangido por este estudo, pode ser observado na figura abaixo. Nota-se que, à exceção da Qualidade da Atmosfera (que sofre pouca influência da atividade hortícola), e da Qualidade do Solo, o manejo orgânico tende a melhorar as condições ambientais no âmbito dos estabelecimentos, apresentando desempenho ambiental superior à horticultura convencional de forma consistente.


Avaliação ponderada de impacto ambiental de atividades do Novo Rural
Método
    Dimensões
    Formulação e desenvolvimento
    Matriz de ponderação
    Expressão de resultados
    Validação do método
    Horticultura orgânica e convencional
    Pesque-pague
    Agroturismo
Instrumento de gestão ambiental

Voltar